Gestão do Procedimento aplicado na Pratica do dia-dia

Atualmente vemos vários procedimentos bem detalhados dentro das empresas, o que nos deixa orgulhosos em relação a criação dos mesmos.
Mas o principal problema é a não aplicação dos procedimentos ao qual vemos dentro das empresas, a maneira ao qual estão sendo criados estão ficando bem longe das pessoas que estão atuando em campo.
Pois esses procedimentos deveriam ser vistos de uma maneira continua, como se fosse um diário de segurança com isso os colaboradores teriam eles em mente e fariam as suas atividades de acordo com que foram treinadas.
Outro fator importante que precisamos colocar nos procedimentos o como fazer, não apenas o que fazer.
Na maior parte das empresas a não orientação correta de como fazer, faz com que os procedimentos fiquem obsoletos e não faça sentido para o pessoal que irá executar.
O maior benefício ao criar um procedimento é que todas as partes estejam presentes na criação, pois cada detalhe é importante principalmente falado pelas pessoas que realmente irão executar as atividades.
Tenha dentro da sua empresa um cronograma ao qual todos os procedimentos serão aplicados.
“ Imagine que quanto mais você aprende sobre uma atividade maior será a sua confiança e habilidade em executa-la”

Direito de Recusa – Verdade ou Mito?

NR10.11.6 “ Toda equipe deverá ter um de seus trabalhadores indicado e em condições de exercer a supervisão e condução dos trabalhos”.
Devido à redução de custos e pessoas no setor de operação e manutenção de equipamentos, vem transformando um princípio básico em exceção que é ter dois eletricistas trabalhando juntos no atendimento de chamados.
Vemos isso constantemente nas indústrias e principalmente nas áreas de Telecomunicações os colaboradores trabalham sozinhos a maneira que em caso de acidente levaram muito tempo para serem socorridos.
Hoje a aplicação do uso celular ou rádio para fazer o monitoramento remoto, são artifícios das empresas para que apenas um eletricista trabalhe em campo.
Essa maneira ao qual vem sendo utilizada acaba por causar um índice maior de mortes em caso de acidente graves devido ao tempo de atendimento.
Devido a essa falsa sensação de segurança empregada pelo acompanhamento remoto, faz com que os colaboradores não utilizem do direito de recusa.
“ Lembrando sempre que mesmo em atividades emergenciais o direito de recusa deve ser empregado”

Precisamos de Hábitos

Em nossas vidas pessoais, todos temos habitos, e a segurança não é diferente.

Espero que seu treinamento de segurança não seja tão intenso quanto o treinamento acima, mas com que frequência está acontecendo?

É diariamente?
É semanal?
É mensal?
Isso acontece mesmo?

Se não for diário ou semanal, é uma enorme bandeira vermelha.

As equipes de esportes profissionais não treinam uma vez por mês e esperam ganhar seus jogos. Eles têm uma rotina organizada para serem os melhores.

Treinamento de segurança não é diferente.

O treinamento de segurança de rotina reduz em 42% as reivindicações de lesões no local de trabalho.

Isso ocorre porque, após uma sessão, as pessoas se sentem mais seguras, pensam e agem de maneira mais inteligente.

Pode ser tão simples quanto uma conversa de quinze minutos no início de cada turno, ou pode ser uma reunião semanal mais profunda.

Mas, ao criar uma rotina, seus funcionários esperam a mensagem de segurança e pensam de uma maneira mais positiva e segura.

Lembrando sempre que devemos abrir espaço para que os colaboradores interajam com as suas ideias pois eles conhecem afundo a sua realidade laboral.

Imagine a comunicação Efetiva no local de Trabalho

 

Uma das maiores causas de acidentes de uma perspectiva ampla é a ausência de comunicação eficaz entre trabalhadores e gerentes.

Considerando todas as barreiras de comunicação entre o ruído do equipamento no local de trabalho, os empregadores devem achar confiável a comunicação que sempre alerta seus trabalhadores sobre a presença de riscos à segurança em todas as áreas do local de trabalho.

A discussão direta dos objetivos e atividades do dia é um bom começo para minimizar lesões inesperadas.

Também é imprescindível que os trabalhos sejam equipados com dispositivos de comunicação, como smartphones, walkie-talkies ou fones de ouvido, para que possam solucionar qualquer potencial situação perigosa à medida que surgirem.

Qual o impacto da Gestão do Stress

Em qualquer campo de trabalho, o estresse é a barreira comum da produtividade com relação a produção.

Os empregadores podem reduzir o estresse no local de trabalho, identificando possíveis perigos, avaliando os riscos e implementando soluções.

É importante ter um procedimento no ambiente de trabalho para relatar problemas de estresse relacionados ao trabalho.

O pessoal deve receber treinamento adequado e ser incentivado a relatar problemas relacionados ao trabalho com confiança de que eles serão resolvidos.

Para que serve a Conscientização

Uma das áreas mais negligenciadas no gerenciamento de segurança é a conscientização dos funcionários quanto aos riscos de segurança e saúde existentes em seu local de trabalho.

Os gerentes devem sempre ter em mente os perigos de não treinar adequadamente seus trabalhadores para gerenciar riscos de trabalho.

Mesmo antes desse treinamento, já é fundamental que os gerentes de RH informem seus novos contratados sobre os perigos associados ao seu trabalho e avaliem o conhecimento dos novos trabalhadores quando se trata de diferentes equipamentos de proteção pessoal e colhetiva que estaram em seu local de trabalho.

Garantir a segurança das atividades e de todas as pessoas no local deve ser a prioridade número um de qualquer colaborador no trabalho.

Se os trabalhadores não têm um conceito de segurança no local, eles não devem ser autorizados a começar a trabalhar.

O que o tamanho das empresas impacta na quantidade de acidentes?

Pesquisamos centenas de nossos clientes em vários setores e descobrimos um ponto em comum:

As empresas com menos de 100 funcionários tiveram quarenta vezes mais chances de sofrer lesões corporais no local de trabalho do que as empresas com mais de 500 funcionários.

Isso não quer dizer que, para reduzir os ferimentos, você precise contratar mais trabalhadores.

Mas o que precisamos é adotar uma cultura de segurança dentro das empresas menores.

Existem dezenas de opções disponíveis para empresas com menos recursos para manter um local de trabalho seguro.

Uma opção é fazer uma avaliação de risco e mostrar para os colaboradores e empregadores os perigos no local de trabalho.

As avaliações de risco não custam muito e podem até ser feitas internamente com um olhar atento e um desejo de melhorar a segurança.

8 etapas para um local de trabalho mais seguro que você não pode ignorar

A segurança no local de trabalho deve ser fundamental para qualquer negócio, mas para os setores de construção, transporte, manufatura, gerenciamento de resíduos e outros, é ainda mais importante. Isso ocorre porque acidentes nessas indústrias podem resultar em ferimentos graves e até morte.

Um novo infográfico da Progressive Safety Equipment intitulado “8 práticas negligenciadas de segurança no local de trabalho” destaca a necessidade de a gerência e os funcionários se unirem para criar um ambiente de trabalho seguro.

Pequenos contratados que trabalham em locais diferentes são especialmente vulneráveis. Se eles não se reúnem com todos que trabalham em um projeto para discutir a segurança e os protocolos que estão / ou precisam estar em vigor, isso torna o site um ambiente perigoso.

De acordo com a Progressive Safety Equipment, “Ter um ambiente seguro começa com uma boa relação de conscientização e conhecimento dos trabalhadores e empregadores sobre os riscos à segurança”.

Práticas de Segurança A primeira prática negligenciada de segurança no local de trabalho é a conscientização. Se os funcionários não forem informados dos perigos que enfrentam no local de trabalho, o ônus recai sobre a administração para garantir que eles o façam. Antes mesmo de um novo funcionário ser contratado, o relatório diz que os gerentes de RH devem avaliar o nível de conscientização dos novos funcionários e informá-los sobre os perigos dos empregos. O infográfico continua dizendo que os trabalhadores que não têm noção da segurança do local não devem ser permitidos no local da construção.

 

2- A próxima questão é gerenciar o estresse, o que pode não ser óbvio à primeira vista, mas é extremamente relevante em ambientes perigosos. Ser hiper-consciente pode fazer os trabalhadores se sentirem estressados.

 

O relatório recomenda a implantação de um processo para que os funcionários possam relatar problemas de estresse relacionados ao trabalho. Um sistema de relatório transparente pode ajudar as empresas a identificar perigos e encontrar soluções antes que alguém se machuque. Algumas das outras práticas negligenciadas de segurança no local de trabalho são comunicação eficaz, aptidão física, manuseio inadequado de materiais voláteis, minimizando as distrações, inovação e transparência do local de trabalho. Quando se trata de relatar acidentes em locais de trabalho, a empresa deve ser totalmente transparente. A cobertura de incidentes não só prejudica a reputação da empresa, mas também do setor como um todo. E no final do dia, há muitas pessoas nos locais de trabalho para encobrir um acidente por muito tempo. O Progressive Safety Equipment continua dizendo que alguns trabalhos apresentam um risco óbvio, enquanto outros não são tão óbvios, mas ainda exigem diretrizes de segurança claras. A chave é identificar quais são os perigos e implementar políticas para que os funcionários as sigam o tempo todo.

 

A solução é mais fácil do que você pensa, use luvas

A OSHA diz que 70% dos ferimentos nas mãos ocorrem quando você não está usando uma luva.

Isso significa que a solução é colocar uma luva na sua mão.

Isso não significa que você precise comprar a luva mais cara ou a mais avançada tecnologicamente.

O que isso significa é que a luva que você compra tem que protegê-lo dos riscos que você encontra regularmente.

 

Com isso vemos que devemos saber especificamente aos riscos que estaremos exposto para conseguir adquirir o melhor EPI, para a nossa atividade.